Com a diminuição das temperaturas, chega também uma época de maior esforço financeiro por parte das famílias portuguesas. Poderíamos até estar a falar dos preparativos para a quadra natalícia, mas neste caso referimo-nos à fatura da eletricidade que todos os anos aumenta drasticamente nos últimos meses do ano. Idealmente, todas as casas deveriam estar devidamente preparadas para o frio que se avizinha, mas infelizmente nem sempre é assim. Inclusivamente, um estudo realizado no início do ano pela consultora Open Exp coloca Portugal como um dos países europeus mais pobres a nível da eficiência energética.

Seja por pequenos (ou não tão pequenos) erros na fase de construção ou por más escolhas na hora de comprar eletrodomésticos, saiba como pode evitar sustos no momento da chegada da conta da luz. Tudo se resume a uma pequena palavra: preparação. Podem ser precisas algumas obras, mas até mesmo as mais pequenas mudanças podem trazer resultados significativos, melhorando a eficiência energética da sua habitação.

O que pode precisar de rever? Segundo a revista Visão, de acordo com o portal da Construção Sustentável, do Doutor Finanças e da Deco, as principais recomendações são as seguintes:

  1.   Verifique o Certificado Energético que é obrigatório na venda ou arrendamento do imóvel;
  2.   Instale painéis solares e/ou um sistema geotermal, que usa a temperatura do solo para reduzir a energia utilizada
  3.   “Plante” telhados verdes (a vegetação é ótima para o isolamento);
  4.   Compre eletrodomésticos mais eficientes;
  5.   Opte por chuveiros inteligentes, que poupam até 40% da água consumida
  6.   Escolha pisos de massa térmica (material usado no chão para manter a temperatura)
  7.   Crie reservatórios de água para aproveitar as águas das chuvas na rega do jardim ou nas sanitas
  8.   No inverno, tire partido do Sol. Quando o deixamos incidir nas janelas de vidro, o espaço interior aquece de forma natural
  9.   Disponha as divisões menos usadas a norte. É nesta orientação que se originam mais perdas térmicas 
  10. Caixilharias com corte térmico e vidro duplo são as mais indicadas para poupar energia

Caso verifique que precisa de fazer trabalhos substanciais em sua casa, lembre-se que pode recorrer ao programa “Casa Eficiente 2020” (criado pelo governo em 2018). Através deste sistema de incentivos, pode candidatar-se a empréstimos para obras que “promovam a melhoria do desempenho ambiental dos edifícios de habitação particular, com especial enfoque na eficiência energética e hídrica, bem como na gestão dos resíduos urbanos”.  As candidaturas podem ser feitas pelos proprietários (prédios residenciais ou frações) e pelos condomínios, para partes privadas ou comuns dos edifícios, desde que os mesmos se localizem dentro de território nacional.

Para mais informações pode consultar o site: www.casaeficiente2020.pt